Realizado nesta semana em Bruxelas, o European Beer Winner distribuiu de 67 medalhas para as 15 cervejas brasileiras participantes, o que levou as cervejarias a um movimento inusitado, suspendendo a comercialização de seus produtos na embalagem long neck.

-Precisávamos de mais espaço nos rótulos para exibir todas nossas premiações, mas apenas as unidades de 600ml possuíam área útil disponível – justificou Alessandro Catzzo, cuja Malzbier conquistou 7 medalhas na mesma categoria. Alguns rótulos já possuem versões apenas em garrafas grandes, tamanho o número de medalhas ostentados.

As cervejarias se defendem alegando que o uso é uma estratégia para conquista dos consumidores.

-Como muitos não sabem qual cerveja comprar, acabam escolhendo aquelas com mais medalhas, por isso precisamos mostrar a qualidade de nossas cervejas a partir do rótulo. É o primeiro contato do consumidor com a cerveja! – completou Catzzo, que também diz ser importante ressaltar a tradição do “puro malte”.

A previsão é que, em 2 anos, as cervejarias artesanais brasileiras apenas utilizem garrafas de 1 litro, segundo a Associação Brasileira de Biroscas, Ostentação e Cervejas Artesanais (ABRABOCA).

Anúncios