Por José Dias Cetil, Enviado Especial

BRASÍLIA – O Congresso Nacional aprovou a inclusão da profissão de “prestador de desserviço cervejeiro” nas categorias da Classificação Brasileira de Desocupações (CBD). A partir de agora, quem desejar obter o registro deverá comparecer à agência mais próxima do Ministério do Trabalho munido de identidade, CPF e comprovantes de desserviços à cultura cervejeira prestados nos últimos cinco anos.

De acordo com a regulamentação, serão aceitos como comprovação: comentários e posts em redes sociais que não sejam de elogios a cervejas e cervejeiros, caseiros e/ou artesanais (manifestações contra multinacionais não serão aceitas); qualquer tipo de crítica ou manifestação de descrença na “cultura cervejeira”; artigos em meio impresso e/ou digital que mostrem um panorama menos do que fabuloso e cheio de potencial do mercado cervejeiro brasileiro.

Atenta à nova legislação, a direção do Cervejonalista já solicitou os registros para os integrantes de sua equipe de reportagem e colunistas.

-Nos orgulhamos de ter a equipe mais bem despreparada para dizer e escrever o que os cervejeiros querem ouvir e ler. Nossos profissionais já são considerados pela ampla maioria dos cervejeiros como excelentes prestadores de desserviço, então esperamos que os registros sejam apenas um reconhecimento formal e tramitem em tempo recorde. – afirmou o Beer Hunter e Rei do Pop, Michael Jackson, editor-chefe do Cervejonalista.

DMS, sempre presente na cerveja brasileira.

Brasil, um país de todos os estilos de cerveja do BJCP.

Saudações aos brejeiros,

Luis Dias Cetil
“Líder da bancada amanteigada na Câmara”.

Anúncios