Sessenta cervejas foram julgadas no último domingo em Blumenau durante o Campeonato Brasileiro da Cerveja, porém Ivo Valérico, juiz gabaritado pelo BJCP e membro da banca avaliadora do concurso, se arriscou a voltar pra casa dirigindo. Parado numa blitz, o juiz apresentou sua identificação e ofereceu ao agente de trânsito uma Imperial Double Belgian Pale Lager, porém, para sua surpresa, ouviu que não era Deus, e teve sua habilitação suspensa.

Na falta de alguém com habilitação para conduzir o automóvel, um policial levou o juiz até sua residência, e chegando lá teve uma surpresa: muitas caixas de cervejas enviadas para o último concurso de cervejas caseiras da cervejaria Eisabão.

-A princípio eu só levaria o meliante pra casa mesmo, procedendo a operação padrão. Mas chegando lá senti muito off-flavor, e era um cheiro de manteiga vindo do quarto dos fundos. Observei umas garrafas estouradas no chão, certamente por erro no priming, e muitas outras empilhadas em caixas, com o nome do concurso da Eisabão – concluiu o policial.

Evidências apontam que as amostras seriam consumidas em um churrasco frequentado por Juízes do BJCP. Além de perder a carteira de habilitação, Ivo pagará multa e poderá pegar até dois anos e meio de prisão, com a chance de ser contemplado pela pena alternativa, bebendo de uma vez só dois latões de Germânia Pilsen.

Anúncios