Muitos já desconfiavam, mas ninguém tinha como provar que Murilo Beltramoney, conhecido por sempre compartilhar posts do Cervejonalista, estivesse recebendo dinheiro para tal desserviço. Gravações telefônicas feitas por José  Dias Cetil (correspondente do Cervejonalista em Brasília e primo do Deputado Luís  Dias Cetil) mostram um diálogo dele mesmo com o Beltramoney, combinando valores a serem pagos pelos compartilhamentos. Dias Cetil gravou as conversas porque temia uma delação premiada, mas também usou as gravações para conseguir valores menores pelos compartilhamentos, chantageando Beltramoney, conforme mostra uma das ligações, a qual iremos transcrever abaixo.

(Murilo Beltramoney) Alô…

(Dias Cetil) Alô, Beltramoney, o negócio é o seguinte. Tô mandando o Bessias aí com o malote de Golden Ale [código para propina], mas o idiota não sabe andar em Campinas. Tem como encontrá-lo no aeroporto?

(M.B) Depende…

(D.C) Ah não… manda lá. O que você quer?

(M.B) Gasolina mais lanche harmonizado no aeroporto.

(D.C) Rapaz, já pensou em se tratar? Essa coisa de receber dinheiro por tudo que faz já virou vício.

(M.B) Vai ou não [inaudível]? Qualquer coisa não tem problema, eu paro de compartilhar essas piadas meia boca de vocês.

(D.C) Tudo bem. Pode ser com Brahma Extra Weiss?

(M.B) Pro Oráculo até torneira saindo Saison na banheira de hidromassagem vocês colocam e pra mim é Brahma Weiss com pão de queijo no aeroporto? Fala sério…

(D.C) Guinness?

(M.B) Tá de sacanagem comigo?

(D.C) Ué, mas você não vende isso no seu bar? Promove dose dupla e até brinda impeachment com Guinness. Não gosta?

(M.B) [Inaudível]. Leffe pelo menos, vai!

(D.C) Duff, e não se fala mais nisso!

(M.B) Vem cá, por acaso tenho cara de Homer Simpson?! Essa bosta não serve nem pra passar no pão!

(D.C) Mas o lançamento dela não foi no seu bar? Achei que você gostasse.

(M.B) Eu compartilho quando vocês me sacaneiam… por acaso eu gosto? Negócios, Seu Dias…

(D.C) Patagônia Amber Lager então?

(M.B) Fechado. E aquele reajuste, quando vai sair?

(D.C) Nunca. O editor já te manda em dólar [se referindo ao Michael Jackson, o rei do pop cervejeiro], e não se esqueça que tenho todas as nossas ligações gravadas… se eu jogar no ventilador, nem jurado da Acerva você consegue mais ser. Agora vou lá… abraço.

(M.B) Tchau.

Murilo Beltramoney foi procurado por diversos jornalistas para explicar o teor do telefonema, mas cobrou por isso, o que impediu o acordo.

O Cervejonalista aproveita esse espaço para explicar aos leitores que a prática de pagar por compartilhamentos é muito comum no meio cervejeiro e que inclusive tem gigante pagando bem pouco para blogueiros que realmente precisam.

Anúncios