Quem sai às ruas do Rio de Janeiro neste congelante Junho percebe, pelos cachecóis, botas e sobretudos, que o clima realmente esfriou. E essa temperatura glacial permitiu à Cervejaria Flagra, em plena Vargem Pequena, produzir a primeira Eisbock (com teor alcoólico aumentado através do congelamento do líquido) em temperatura ambiente do Brasil. Celso Flagra, sócio da marca, explica o fenômeno:

-Cheguei para trabalhar às 6h30 da manha, e, após quase escorregar em uma poça d’água congelada ao fugir de um urso polar, cheguei na cervejaria e percebi que estava sem luz. Quando a luz voltou, fui servir um copo da Flagra Weiss e percebi ela sem gás e licorosa, bem alcóolica. Foi quando notei que o tanque havia congelado – explicou.

Celso extraiu todo o líquido não congelado para outro tanque e envasou a Flagra Eisbock, que chega ao mercado na próxima semana com 14,5% de álcool. O Departamento de Invenções Estimadas por Estatísticas do Setor Etílico (DIEESE) afirma que o fenômeno tem -10% de probabilidade de se repetir, com margem de erro de 100% para mais ou para menos.

Anúncios