Destinado ao universo literário, o prêmio Jabuti contemplou ontem pela primeira vez um Çommeliê de cervejas, conhecido por extensas e poéticas avaliações de suas degustações na internet. Com este feito, Lauriel Falastrans entra para a história da premiação, certamente abrindo uma porta para o meio cervejeiro e principalmente para os Çommeliêrs.

-A pura e exuberante imbricação da prosa com a poesia proporcionada por Lauriel nos remete à experiências de nossa infância, sobretudo quando ele cita frutas que comíamos diretamente do pé. “Reminiscências de tangerina e mamão provenientes dos lúpulos”, por exemplo, é uma passagem de referência explícita ao Romantismo do século XIX no Brasil, numa exaltação às riquezas naturais de nossa pátria, fazendo-nos lembrar Gonçalves Dias. “A cerveja possui belo conjunto, porém perde no custo X benefício” é outra passagem que nos encanta, afinal, remete ao Realismo, num contraponto instigante ao Romantismo até então presente. E fechando o espetáculo literário, Falastrans ainda solta um “Beba menos, beba melhor”, nos arrepiando diante de um misto de existencialismo de Sartre e Neoclassicismo Greco Romano – explicou um jurado do concurso, que preferiu não se identificar.

A escolha dos jurados, no entanto, não foi unânime. Diante de tantas escolas literárias servindo de inspiração para o Çommeliê em questão, eles relataram que sentiram dificuldade em encaixar o prêmio numa categoria específica. A solução para o impasse se deu com a criação de uma nova categoria, a qual preferiram chamar de Specialty Literature. Satisfeito com o prêmio, Lauriel Falastrans falou ao Cervejonalista.

-Estou feliz, mas não surpreso. Agora vou trabalhar pesado para lançar uma série de trilogias focadas em estilos específicos. A primeira, com cerca de 1200 páginas, será sobre cervejas do estilo Porter, e se chamará Very Porter, obviamente. Minha meta é ser um imortal da ABL (Academia Brasileira de Leveduras) – revelou.

Xandy Mardiscurssi (que assim como Lauriel Falastrans, também escreve no Birras – O Maior Portal de Poesia Cervejeira do Brasil) se mostrou atento à possibilidade de premiações. Ele anunciou que montará uma coletânea de 500 páginas com suas dez primeiras avaliações. Gil Gato por Lebre Abbadia Fraco, primeiro çommeliê a usar o nome completo em público, e também exímio escritor cervejeiro, afirmou não se interessar pelo prêmio, uma vez que já possui medalha como melhor çommeliê do Brasil.

Anúncios