Depois do tão falado Brexit e a saída do Reino Unido da União Européia, os ingleses batalham para impedir outros países de produzirem os seus estilos tradicionais, como a tão querida IPA. A ideia é que cervejas deste estilo só possam ser produzidas na Inglaterra, com a mesma lógica da regionalização da produção das Kölsch, Dortmunders e Lambics, por exemplo. James Camarold Ale, primeiro ministro britânico, falou ao mundo sobre a questão em pronunciamento em frente à Downing Street Rochefort 10.

-Queremos autonomia no mundo da cerveja. Viram o que os americanos fizeram com a nossa tradicional IPA?! Parece suco de maracujá. A partir de agora, IPAs só poderão ser produzidas em nosso território e usando os super aromáticos lúpulos ingleses – protestou.

Na comunidade cervejeira local se discute a insatisfação com a imigração de cervejas e as mudança das receitas tradicionais, que acontecem por que o mundo passou a perceber o quanto as cervejas inglesas são sem graça. O cervejeiro irlandês Pay O’Eiol, levemente alcoolizado, comentou sobre o caso:

-Não bastasse essa imigração de pessoas, agora querem que usemos lúpulos das nossas colônias, como Austrália e Estados Unidos, em nossas ales. O próximo passo é o que? Trocarmos o chá da tarde por refrigerante? Guinness por Dark Lord? Queremos manter nossa tradição de cervejas aguadas e sem gás, e nossa comida ruim – desabafou.

Anúncios