Depois do incidente com americanos e australianos, mais uma delegação abandona a Vila Olímpica, construída para abrigar os atletas. Os tchecos não se incomodaram com os problemas hidráulicos, porém não admitiram a falta de cerveja no frigobar dos quartos. O chefe da delegação, Czechvar Urquell, conversou com os jornalistas:

-Nossos atletas têm uma dieta rigorosa. Nas geladeiras só tinha refrigerante e uma bebida estranha, amarela, um chá gaseificado. Na lata tinha escrito Skol, mas não identificamos do que se tratava – afirmou.

A organização da Vila entrou em contato com a comissão tcheca, informando que Skol era cerveja, mas ainda prometeu trocá-la por Proibida Puro Malte até quinta feira, o que só agravou a situação.

E para piorar o cenário, o velocista Bernard Celebration teve uma crise de riso ao ler num bar que a Bohemia Pilsen é feita com lúpulos tchecos, destroncando assim o maxilar. Candidato a medalha, ele pode ser substituído pelo atleta americano Mash Rice.

Anúncios