Após perceber uma forte demanda de novos cervejeiros caseiros que procuram uma linguagem mais acessível nos livros sobre o tema, a apresentadora Xuxa lançou, na noite da última segunda-feira, o seu livro chamado “Cerveja Caseira só para Baixinhos”.

-Já faz tempo que estou sem identidade, né, gente!? Não tenho mais idade para apresentar programa infantil, tentei o público adolescente e hoje herdei o sofá da Hebe, só que na Record. Estava precisando oxigenar minha carreira, então resolvi focar no público de cervejeiros caseiros, até mesmo porque muitos deles foram meus baixinhos, e já se acostumaram com o meu jeito especial de explicar as coisas. Vai ser Xuxexo! Busco uma comunicação fácil com os iniciantes, então alguns termos foram adaptados: Diacetil é chamado de “manteiguinha”, DMS de “carrinho da pamonha” e Isovalérico de “queijinho podre”, além de coreografias exclusivas para a brassagem, como como a “cabeça, ombro, joelho e pé”, que pode servir para qualquer momento em que precisar posicionar equipamentos para procedimentos por gravidade – explicou Xuxa, que logo em seguida foi informada de que estampará a logomarca do festival A Pint With The Queen, pois a partir de agora, para o meio cervejeiro, ela é a única Rainha.

O livro não se limita ao ensino sobre produção caseira, e destina um capítulo inteiro sobre a história de alguns estilos, com destaque para Dubbel, Trippel e Quadruppel, que, segundo a apresentadora, surgiram quando o cervejeiro riscou dois X, três X e quatro X no coração. Patrocinado pela cervejaria carioca Jefferson, o livro também fala sobre a origem da marca, que seria uma homenagem à mãe patinha, que quase perdeu seus cinco patinhos que foram passear além das montanhas para brincar. Segundo a editora responsável pelo lançamento, o estilo de literatura tem tudo para emplacar, e inclusive o cartunista Maurício de Sousa já programou o lançamento de um Almanaque da Brassagem para colorir.

Anúncios