Carlos Alberto, mais conhecido como Carlão, ou simplesmente Tiozão do Pavê, protocolou na manhã da última segunda-feira um pedido de direitos autorais para a cervejaria Umbanda, que, segundo ele, se apropriou de forma indevida de suas piadas ao batizar seus rótulos.

-Falei com o Vandré Reme, dono da Umbanda, pelo telefone, e ele até que me tratou bem. Na frente ele é tranquilo, mas por trás é todo estouradinho, que eu sei (risos). Para ser sincero, até me ofereci de trabalhar com ele na cervejaria, principalmente pelo fato de cervejaria ter muitos ralos, e queria perguntar a ele se eu poderia expôr ralos nos fundos (risos). Mas, falando sério, realmente estou revoltado com essa apropriação intelectual indevida nos rótulos da Umbanda. Só vai ficar mais descarado mesmo se eles lançarem uma Weiss chamada “Banana no Fundo”. Essa foi boa, né?! (risos) – afirmou o Tiozão, que precisou ser abruptamente interrompido após tentar sugerir uma ipa chamada IPAvê ou pá cumê.

O juiz que recebeu a petição já anunciou que irá demorar na análise, visto que na folha da frente está escrito “vire”, e no verso da folha está escrito “vire novamente”. A Cervejaria Umbanda afirmou que o Tiozão é um sub piadista, e que jamais chegará ao alto nível de trocadilhos exigido pela marca, já que seus fundadores dedicaram mais tempo de estudos aos trocadilhos do que ao processo de produção em si.

Anúncios