Após uma pesquisa afirmar que cerveja é melhor do que Apacetamol para a dor de cabeça, muitos comemoraram nas redes sociais. Porém não demorou muito para a comunidade científica desvendar que tal conclusão segue apenas a velha máxima de que para curar a ressaca basta manter-se bêbado.

-Estamos avaliando os desdobramentos do caso, porém já decidimos pela cassação do diploma de João das Dores, autor da pesquisa. Nos critérios técnicos observamos que apenas ele foi utilizado como exemplo para ratificar a hipótese apresentada. O mesmo se embriagou por dias seguidos, e ao acordar com dor de cabeça, voltou a beber. Isso é o que chamamos nas conversas informais do ambiente acadêmico de ciclo infinito de Dionísio – explicou em nota o NERD (Núcleo de Estudos Refutadores de Ditados).

João das Dores é investigado também pelos tiozões que compõe o PAVE (Portadores de Anedotas Velhas e Enjoativas). Estes o acusam de ter desenvolvido a pesquisa que afirma que pernilongos preferem sangue de quem bebe cerveja. Segundo o coletivo, João só teria desenvolvido tal pesquisa para perguntar ao sobrinho cervejeiro se sentiu a picadura.

Anúncios